Posts Tagged ‘Windows’

h1

Entenda a ameaça do vírus Conficker

01/04/2009

Por: MARINA LANG em colaboração para a Folha Online

O vírus Conficker, também conhecido por nomes como Downadup e Tall-Ad, está programado para um intenso ataque mundial nesta quarta-feira (1º de abril). As informações foram obtidas por especialistas a partir do “underground” da internet (fóruns nem sempre acessíveis ao internauta comum, por exemplo) e por meio de descoberta de códigos específicos.

Não há perda de arquivos, documentos ou dados, apenas roubo de senhas e contrassenhas (outra senha gerada como resposta à senha). O vírus tem a capacidade de escravizar as máquinas e torná-las “zumbis virtuais”, sem que os usuários desses computadores saibam a respeito da invasão. Ou seja, computadores afetados passam a ser controlados por uma rede que usa essas máquinas para sobrecarregar sites (com milhares de acessos simultâneos) a fim de derrubar páginas e interromper servidores.

Microsoft anunciou recompensa de US$ 250 mil por denúncia sobre Conficker

O que muda amanhã, na opinião do analista Eduardo Godinho, da empresa de segurança na internet TrendMicro, é que haverá um intenso acesso a 50 mil sites, feito por um número estimado de 50 milhões de computadores.

Os sites mais visados são de gigantes da informática –Microsoft, IBM, Dell, por exemplo– e os governamentais (como o da Casa Branca e o Pentágono, ambos dos EUA). A lista completa, no entanto, não é exata. Apesar disso, Godinho minimiza o impacto que o Conficker terá amanhã.

“Esse vírus já foi o motivo de muita dor de cabeça, reportagens de jornais e, devido a isso, não deverá ter tanto impacto quanto o calculado”, afirma. “As pessoas e empresas já estão se preparando.”

“Tradicionalmente, o que ele faz é tentar se infiltrar em todas as máquinas da rede que não possuam o pacote da Microsoft para causar lentidão na conexão das empresas. Nesta quarta, a forma de trabalho do vírus muda, e passa à superlotação de acessos em sites”, explica.

“O fundamental para o usuário comum é ter atualizações do Windows Update em dia, especificamente o pacote de atualização MS08-067. Se o usuário não o tiver, as chances de infecção são grandes”, orienta.

Godinho recomenda também duas ferramentas de limpeza em relação ao Conficker: uma que possibilita a identificação e impedimento dos ataques, caso eles estejam partindo do usuário sem que saiba, e a ferramenta de limpeza da máquina, caso haja infecção pelo Conficker. Ambas são gratuitas.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u543450.shtml

h1

Uma nova distro Linux parecida com Windows

19/12/2008

Nas minhas andanças pela web achei um post de um blog bem conhecido pela comunidade de tecnologia do portal IG, que fala sobre uma nova distro linux, a princípio é o que aparenta ser, que tem uma idéia muito interessante.

Essa distro se propõe a ser o mais compatível passível com o windows xp, e diz que até dá pra instalar softwares do mundo windows diretamente no sistema.

Pelo que eu pude ver, me parece que o sistema todo roda em cima do Wine do linux, mas chega de blá, blá, blá e vamos a matéria.

Segue:

Ame-o ou não, o Windows completou 25 anos ontem, dia 10 de novembro. 25 anos de “anúncio”, veja bem, porque junto com o sistema nasceu a tradição da Microsoft de furar datas de lançamento: o produto só chegou às lojas dois anos depois, em novembro de 1985. Curiosamente era a versão 1.01, o que iniciou também outra tradição: lançar correções para um produto simultâneamente com sua chegada às lojas. Neste caso, a correção já veio embutida )

Mas você sabiam que existe um outro “Windows”, que não é desenvolvido pela Microsoft, tem seu código-fonte aberto (ou seja, é “Open Source”) e é gratuito? Claro, por motivos legais ele não pode se chamar Windows já que o nome é marca registrada da Microsoft. Seu nome, portanto, é ReactOS.

A idéia do projeto é criar um sistema operacional baseado na mesma arquitetura do Windows NT (que é a base para o Windows XP), com compatibilidade com os aplicativos e drivers já existentes. O sistema ainda está em desenvolvimento, mas já roda aplicativos como o Firefox e OpenOffice.org, por exemplo, e até mesmo alguns games como a primeira versão de Unreal Tournament, embora a compatibilidade no geral ainda seja limitada. O site tem um “guia de compatibilidade” que lista os aplicativos testados pelos usuários e dá notas (de 1 a 5) de acordo com o quão bem eles rodam.

O ReactOS ainda está na versão 0.3.7, um alpha, ou seja, com recursos incompletos e não pronto para uso no dia-a-dia. No site, é possível baixar um LiveCD (para rodar o sistema direto de um CD sem instalar nada no micro), CD de instalação (para instalar o ReactOS no PC), e imagens para rodar o sistema em uma máquina virtual (como o VMWare ou QEMU) dentro do Windows, Mac OS ou Linux, além do código fonte. Se você gosta de experimentar novidades, é um prato cheio!

ReactOS 0.3.0

E pra completar: quer ver “fotos” de todas as versões do Windows, desde a 1.01 até o Vista? Então corra para o site GUIdebook – Graphical User Interface Gallery. Além de imagens do sistema da Microsoft, você vai encontrar screenshots de praticamente todos os outros sistemas e interfaces gráficas já lançados, do OS/2 ao Mac OS X. Imperdível para quem aprecia a história da informática.

Fonte: http://colunistas.ig.com.br/tecnologia/2008/11/11/clonando-o-windows/

Bom pessoal é isso, espero que gostem. Quem sabe um dia teremos um Linux que roda o Windows  😀

Até a próxima.

h1

Bloquear o MSN Messenger

11/12/2008

Descrição:
* conexão com a Internet através de banda larga;
* computadores com Windows XP Professional e Internet Explorer;
* não possui servidor.
Objetivos: Bloquear o MSN Messenger, porque está havendo abuso por parte dos funcionários.
Considerações iniciais:
* É importante que os usuários dos computadores sejam usuários e não administradores. Em Iniciar/Configurações/Painel de Controle/Usuários e Senhas, adicione os usuários e atribua-os ao grupo Usuários Restritos. Assim, configurações do GPEDIT.MSC não poderão ser alteradas por eles.
* Podemos fazer a configuração do arquivo HOSTS, mas devemos usar uma unidade NTFS para impedir que os outros usuários do computador efetuem alterações no conteúdo do arquivo, liberando a navegação. Para transformar uma unidade em NTFS, usamos o comando CONVERT C: /FS:NTFS
Bloquear o MSN pelo GPEDIT.MSC
* Como administrador local da máquina, execute: Iniciar/Executar/GPEDIT.MSC
* Em Diretiva Computador Local, Configuração do usuário, Modelos Administrativos, Internet Explorer, Painel de Controle ‘Internet’, ative o item “Desativar a página Segurança”. Assim, os sites restritos não poderão ser alterados pelo usuário comum.
* Em Diretiva Computador Local, Configuração do usuário, Configurações do Windows, Manutenção do Internet Explorer, Segurança, Zonas de segurança e classificações de conteúdo (dois cliques), Importar as configurações atuais das zonas de segurança e privacidade, botão Modificar Configurações, ícone Sites Restritos, botão Sites… Digite os endereços desejados, como http://www.msn2go.com por exemplo.
* Para impedir a instalação do MSN Messenger, sendo os usuários restritos, não conseguirão.
* Mas se ele são usuário com privilégios, então, instale o MSN 7.5 normalmente, e acesse a pasta Arquivos de Programas. Na pasta MSN Messenger, acesse as propriedades de Segurança, e adicione Todos (removendo os existentes). Para Todos, marque Negar. E em Avançado, proiba a listagem e alteração das configurações de segurança da pasta. Assim, não será possível instalar o MSN 7.5, a menos que a pessoa saiba deste ‘truque’ e altere a pasta destino.
* Para impedir a execução do MSN, dentro do GPEDIT, em Diretiva Computador Local, Configurações do Usuário, Modelos Administrativos, Sistema, Não executar aplicativos do Windows especificados, informe o nome do MSN (msnmsg.exe) e ele não será executado, mesmo que for instalado por alguém, mesmo que seja em outra pasta.
Bloquear MSN via web pelo arquivo HOSTS
* Localize o arquivo HOSTS em WINDOWS/SYSTEM32/DRIVERS/ETC
* Edite-o pelo Bloco de Notas
* Inclua as linhas (e as variações de língua)
127.0.0.1 gateway.messenger.hotmail.com
127.0.0.1 gtwy.messenger.hotmail.com
127.0.0.1 messenger.hotmail.com
127.0.0.1 svcs.microsoft.com
127.0.0.1 webmessenger.msn.com/
127.0.0.1 kickme.to/msnmessenger2go
127.0.0.1 iloveim.com
127.0.0.1 e-messenger.net
127.0.0.1 atlanta.e-messenger.net/light/
127.0.0.1 boston.e-messenger.net/light)
127.0.0.1 msn2go.com
127.0.0.1 msn2go.com.br
127.0.0.1 piglet-im.com
127.0.0.1 webmsn.net
127.0.0.1 e-messenger.cl
127.0.0.1 http://www.live.com
127.0.0.1 meebo.com.br
127.0.0.1 meebo.com

* Não bloquear o http://www.passport.net porque com ele bloqueado, o Hotmail não funciona.
Bloquear as portas do MSN Messenger
O MSN Messenger usa a porta TCP 1863 e UDP 1503, 3389, 5004-65535.
Se o computador estiver restrito para que somente os administradores possam alterar as propriedades de rede, então podemos entrar nas configurações do ícone da rede, clicar em Propriedades, Protocolo TCP/IP, botão Avançado, Opções, Filtragem TCP/IP, e adicionarmos as portas autorizadas, como a 80, a 443, e excluírmos da lista as portas usadas pelo MSN.
Observações finais:
* a execução de webproxys pode possibilitar o acesso a sites restritos, como para o MSN bloqueado via web. Estes endereços URLs dos proxys também devem ser inseridos nos Sites Restritos do GPEDIT e na lista do arquivo HOSTS.
* bloqueio por conteúdo, como através de um servidor com Squid (Linux), SquidNT (Windows) ou ISA Server (Windows), é mais eficiente.
* bloqueio com aplicativos de análise de protocolo, independente de como se processa a tentativa de acesso (através de navegador web, do aplicativo oficial ou de aplicativos clones que não precisam de instalação), é ainda mais eficiente que o bloqueio por conteúdo. O TerminatorX (http://www.plevna.f9.co.uk/index.htm ) e o BLock Messenger [ http://www.bytes.com.br/siteasp/produtos/block/ ] são opções de aplicativos pagos para este fim.
Resultado final:
O MSN Messenger foi bloqueado, mas o Hotmail permanece liberado.

Fonte: http://mtredes.blogspot.com/2006/08/bloquear-o-msn-messenger-em-um.html

h1

Abrir arquivos de backup do windows (*.bkf)

13/08/2008

Olá a todos, eu estava precisando abrir ums arquivos de backup do windows (*.bkf) e acabai achando na net esses dois programas que ajudam na tarefa, inclusive eles ajudam até a reparar arquivos bkf corrompidos.

Quick Recovery MS for Backup
e
SysTools Repair

Eles não são freeware, mas dá pra baixar a versão de testes (shareware) e depois de usar desinstalar.

Até a próxima.

Ps: se alguém souber de outro pode mandar um comentário aqui na matéria.

Fonte: http://www.forum-invasao.com.br/novo/viewtopic.php?f=50&t=8552808&p=282116

h1

Vídeo sobre o histórico do Windows

30/05/2008

Eric Traut talks Windows 7 and MinWin from Long Zheng on Vimeo.