Archive for the ‘Redes’ Category

h1

Projeto Escola de Rede

14/12/2009

Olá Pessoal,

Vai aí vídeo de um projeto que eu participo juntamente com outro professor amigo meu, que é o Projeto Escola de Rede.

O Projeto Escola de Rede é uma ferramenta tecnológica criada para auxiliar no processo de ensino-aprendizagem dos alunos da rede pública do Estado do Paraná.

Conheça o Projeto acesse: www.escoladerede.com.br

Abraço a todos!!!

Anúncios
h1

Servidor de Impressão com Servidor de Scanner utilizando multifuncional

15/03/2009

Servidor de Impressão com Servidor de Scanner utilizando multifuncional

Pre-requistos

Uma maquina simples (utilizei um K6-II 500 / 128Mb RAM / 40Gb dHD)
Uma disto Debian qualquer (optei pelo Kurumin Ligth, pelo tamanho da distro)
Uma impressora (no momento eu tinha uma multifuncional HP-OfficeJet-3015)
Internet (muito importante! :D)
Um pouco de paciência! 🙂

Primeiro passo instale e configure a distro na maquina que será o seu servidor de impressão, esse artigo não é voltado para a instalação do linux, então vou presupor que você sabe fazer isso, mas caso você não saiba fazer isso utilize o LiveCD que você possivelmente não terá problemas com a instalação do KURUMIN LIGTH

Instalando os itens para o servidor de impressão:
# HPLIP;
# CUPS;
Sempre utilize as versões mais atualizadas!

Para intalar o HPLIP utilize o seguinte comando:
# apt-get install hplip

Para intalar o CUPS utilize o seguinte comando:
# apt-get install cupsys

Agora voce deve configurar a impressora utilizando o sistema da HP instalado com através do HPLIP, ele deve trocar informações com o servidor CUPS diretamente.
clique em MENU > ??? > HPLIP

*configure a impressora com o driver existente do HPLIP

As configurações feitas atravez do HPLIP, tambem apareceram com painel do CUPS, para conferir, depois de configurar a sua impressara, acesse o endereço http://127.0.0.1:631 essa é a página do servidor CUPS.

Para configurar a impressora nas estações (windows), vá em:
Iniciar > Configurações > Impressoras e aparelhos de fax
Clique em Adicionar uma impressora;
Clique em Avança na primeira tela
Na segunda tela selecione a opção: Uma impressora em rede um conectada em outro computador, e clique em avançar;
Na quarta tela selecione a opção: Conectar-se a uma impressora na Internet ou em uma rede doméstica ou no escritório, e no campo desta opção coloque o seguinte endereço, http://IP_DO_SERVIDOR_DE_IMPRESSAO/printers/NOME_DA_IMPRESSORA , e clique em avançar;
Na próxima tela configure o driver da impressora e conclua  a instalação.

Pronto agora o seu servidor já podera ser utilizado para impressões, mas ainda falta a parte de compartilhamento do scanner.

Para a proxíma fase vamos utilizar os seguintes sistemas:

# sane
# xsane

Para intalar o SANE utilize o seguinte comando:
# apt-get install sane

Para intalar o XSANE utilize o seguinte comando:
# apt-get install xsane

Ainda não acabou, temos que comfigurar o serviço de sane (saned) para que esse fique trabalhando, ou seja, escutando a porta 6566/tcp. Então vamos lá:

Verifique a configuração da porta 6656/tcp do serviço SANE no arquivo /etc/services :

# cat etc/services | grep sane

sane-port       6566/tcp   sane saned     # SANE Control

Agora confira o  arquivo /etc/inetd.d/sane-port (serviço inetd) existe, caso não exista crie o arquivo como seguinte comando:

# touch /etc/inetd.d/sane-port

Edite o arquivo e insira o seguinte conteúdo:

service sane-port
{
socket_type = stream
port        = 6566
wait        = no
user        = root
group       = root
server      = /usr/sbin/saned
disable     = no
}

Esse arquivo serve para escutar a porta do serviço sane e iniciar o binário saned ao receber uma solicitação via rede, então verifique se está tudo OK, com o seguinte comando:

# cat /etc/inetd.d/sane-port

Um arquivo muito importante é o “/etc/sane.d/saned.conf” cujo conteúdo contém as máquinas autorizadas a usar o scanner via rede.
Edite o arquivo /etc/sane.d/saned.conf e coloque a suas configurações, no nosso exemplo, autorizamos qualquer máquina da rede interna 192.168.0.0/24 e o próprio servidor 127.0.0.0/8.
Decomente a seguite linha:
# scan-client.somedomain.firm

E no final do arquivo adicione os IPs autorizados
192.168.0.0/24
127.0.0.0/8

Agora estamos quase terminando, UFA!!!!

Edite o arquivo /etc/inetd.conf e acrescente:

sane stream tcp nowait root /usr/sbin/tcpd /usr/sbin/saned

E reinicie o serviço do inet:

service inet stop

service inet start

*OBS: Para que o serviço inet seja sempre iniciado no boot devemos executar o seguinte comando:
# chkconfig inet on

Por último, teste o scanner no modo console com o comando scanimage como no exemplo abaixo.

$ scanimage -d NOME_DO_SCANNER –format tiff > image.tif

Pronto para o servidor acabou!  \o/

Agora nas estações windows basta instalar o programa de captura de imagem, então lá vai:
– instale o programa SaneTwain, um aplicativo responsável pela comunicação com o Sane via TCP/IP . Ou seja cria uma camada de abstração para a API Twain do Windows. Antes de iniciarmos os testes, o programa pode ser adquirido nos links abaixo:

http://sanetwain.ozuzo.net/sanetwain127.zip
http://sanetwain.ozuzo.net/sanetwain128rc3.zip
http://sanetwain.ozuzo.net/setup127.exe

Agora basta fazer as configurações no programa SaneTwain, para começar abra o programa e clique no icone de configurações e no campo do IP coloque o IP do servidor Linux que você configurou, na porta deixe o numero 6566 e no usuário coloque root.

Pronto agora basta clicar em preview, para visualizar o item scanneado.

Então pessoal espero que esse artigo ajudo aos leitores que precisem.

Abraço a todos e até a próxima.

Fontes:
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/SANE-Compartilhe-seu-scanner-na-rede?pagina=1
http://augustocampos.net/revista-do-linux/034/tutorial_sane.html
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Instalando-impressoras-HP?pagina=3
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Instalando-impressoras-HP
http://www.forumdebian.com.br/forum/viewtopic.php?f=4&t=3856

h1

Bloquear o MSN Messenger

11/12/2008

Descrição:
* conexão com a Internet através de banda larga;
* computadores com Windows XP Professional e Internet Explorer;
* não possui servidor.
Objetivos: Bloquear o MSN Messenger, porque está havendo abuso por parte dos funcionários.
Considerações iniciais:
* É importante que os usuários dos computadores sejam usuários e não administradores. Em Iniciar/Configurações/Painel de Controle/Usuários e Senhas, adicione os usuários e atribua-os ao grupo Usuários Restritos. Assim, configurações do GPEDIT.MSC não poderão ser alteradas por eles.
* Podemos fazer a configuração do arquivo HOSTS, mas devemos usar uma unidade NTFS para impedir que os outros usuários do computador efetuem alterações no conteúdo do arquivo, liberando a navegação. Para transformar uma unidade em NTFS, usamos o comando CONVERT C: /FS:NTFS
Bloquear o MSN pelo GPEDIT.MSC
* Como administrador local da máquina, execute: Iniciar/Executar/GPEDIT.MSC
* Em Diretiva Computador Local, Configuração do usuário, Modelos Administrativos, Internet Explorer, Painel de Controle ‘Internet’, ative o item “Desativar a página Segurança”. Assim, os sites restritos não poderão ser alterados pelo usuário comum.
* Em Diretiva Computador Local, Configuração do usuário, Configurações do Windows, Manutenção do Internet Explorer, Segurança, Zonas de segurança e classificações de conteúdo (dois cliques), Importar as configurações atuais das zonas de segurança e privacidade, botão Modificar Configurações, ícone Sites Restritos, botão Sites… Digite os endereços desejados, como http://www.msn2go.com por exemplo.
* Para impedir a instalação do MSN Messenger, sendo os usuários restritos, não conseguirão.
* Mas se ele são usuário com privilégios, então, instale o MSN 7.5 normalmente, e acesse a pasta Arquivos de Programas. Na pasta MSN Messenger, acesse as propriedades de Segurança, e adicione Todos (removendo os existentes). Para Todos, marque Negar. E em Avançado, proiba a listagem e alteração das configurações de segurança da pasta. Assim, não será possível instalar o MSN 7.5, a menos que a pessoa saiba deste ‘truque’ e altere a pasta destino.
* Para impedir a execução do MSN, dentro do GPEDIT, em Diretiva Computador Local, Configurações do Usuário, Modelos Administrativos, Sistema, Não executar aplicativos do Windows especificados, informe o nome do MSN (msnmsg.exe) e ele não será executado, mesmo que for instalado por alguém, mesmo que seja em outra pasta.
Bloquear MSN via web pelo arquivo HOSTS
* Localize o arquivo HOSTS em WINDOWS/SYSTEM32/DRIVERS/ETC
* Edite-o pelo Bloco de Notas
* Inclua as linhas (e as variações de língua)
127.0.0.1 gateway.messenger.hotmail.com
127.0.0.1 gtwy.messenger.hotmail.com
127.0.0.1 messenger.hotmail.com
127.0.0.1 svcs.microsoft.com
127.0.0.1 webmessenger.msn.com/
127.0.0.1 kickme.to/msnmessenger2go
127.0.0.1 iloveim.com
127.0.0.1 e-messenger.net
127.0.0.1 atlanta.e-messenger.net/light/
127.0.0.1 boston.e-messenger.net/light)
127.0.0.1 msn2go.com
127.0.0.1 msn2go.com.br
127.0.0.1 piglet-im.com
127.0.0.1 webmsn.net
127.0.0.1 e-messenger.cl
127.0.0.1 http://www.live.com
127.0.0.1 meebo.com.br
127.0.0.1 meebo.com

* Não bloquear o http://www.passport.net porque com ele bloqueado, o Hotmail não funciona.
Bloquear as portas do MSN Messenger
O MSN Messenger usa a porta TCP 1863 e UDP 1503, 3389, 5004-65535.
Se o computador estiver restrito para que somente os administradores possam alterar as propriedades de rede, então podemos entrar nas configurações do ícone da rede, clicar em Propriedades, Protocolo TCP/IP, botão Avançado, Opções, Filtragem TCP/IP, e adicionarmos as portas autorizadas, como a 80, a 443, e excluírmos da lista as portas usadas pelo MSN.
Observações finais:
* a execução de webproxys pode possibilitar o acesso a sites restritos, como para o MSN bloqueado via web. Estes endereços URLs dos proxys também devem ser inseridos nos Sites Restritos do GPEDIT e na lista do arquivo HOSTS.
* bloqueio por conteúdo, como através de um servidor com Squid (Linux), SquidNT (Windows) ou ISA Server (Windows), é mais eficiente.
* bloqueio com aplicativos de análise de protocolo, independente de como se processa a tentativa de acesso (através de navegador web, do aplicativo oficial ou de aplicativos clones que não precisam de instalação), é ainda mais eficiente que o bloqueio por conteúdo. O TerminatorX (http://www.plevna.f9.co.uk/index.htm ) e o BLock Messenger [ http://www.bytes.com.br/siteasp/produtos/block/ ] são opções de aplicativos pagos para este fim.
Resultado final:
O MSN Messenger foi bloqueado, mas o Hotmail permanece liberado.

Fonte: http://mtredes.blogspot.com/2006/08/bloquear-o-msn-messenger-em-um.html