Archive for maio \29\UTC 2009

h1

O que será do futuro da banda larga e da internet no Brasil?

29/05/2009

Olá a todos, fazia um tempão que eu não escrevia mas aqui no blog, mas agora cousa despertou minha vontade de comentar, é a Internet e a Banda Larga no Brasil.

Na reportagem exibida pelo Jornal da Globo, na coluna CONECTE, do dia 28/05/2009, veja aqui, falou sobre a banda larga no Brasil, uma coisa me chamou a atenção, um entrevistado disse que não via uma usabilidade melhor da banda larga, que não fosse para mídias do tipo vídeos on-line ou para download dos mesmos. Mas isso me deixou intrigado, será que é o entretenimento que vai tomar conta do internet no futuro? Ou será que não temos nada melhor para fazer com a internet a não se ficar assistindo vídeos, seja filmes ou seja TV on-line. Será que a Cloud Computing (Computação nas nuvens) não terá sua ascensão com a popularização, ou até mesmo com a melhora da Internet no Brasil???

Como diria Jackson Five: “Fica aí esse dilema pra vocês flexionarem!”

Abraço e até a próxima!

Jackson Five

Anúncios
h1

CD Alternativo 2000

28/05/2009

Um dos melhores CDs de FlashBack que eu já ouvi.

Lista de músicas:

01 – Rendez Vouz -Jean Michel Jarre
02 – Twist and Show -The Beatles
03 – Walk of Life -Dire Straits
04 – Hey Tonight – Creedence
05 – Start me Up – Rolling Stones
06 – Ghost Busters – Ray Parker Jr
07 – Bad Moon Rising – Creedence
08 – The Final Countdown – Europe
09 – Have you Ever Seen the Rain – Creedence
10 -I Want to Break Free – Queen
11 – Boys don’t Cry – The Cure
12 – Another Brick in the Wall – Pink Floyd
13 – Can’t Stop Loving You – Van Halen
14 – Proud Mary – Creedence
15 – Jump – Van Halen
16 – Used to Love Her – Guns N Roses
17 – Sweet Child O Mine – Guns N Roses
18 – Rock and Roll is King – Hp
19 – Eye of TIger Survivor – Survivor
20 – Come on Lets go – Ritchie Valens

Isso sim é nostalgia!!!

=========================================================

Atualização das músicas do CD Alternativo 2001 pela nossa amiga Eliane Lemos:

=========================================================

Galera segua a lista das musicas do cd alternativo 2001.

01. Queen – I Want To Break Free (4:14)
02. Dire Straits – Sultans Of Swing (5:47)
03. Baltimore – Tarzan Boys (5:04)
04. Laura Branigan – Gloria (4:46)
05. Fire Inc – No Where Fast (6:03)
06. Sigue Sigue Stutinick – Love Missiles (4:30)
07. Obssesion – Voyage Voyage (3:44)
08. Queen – Crazy Little Thing Called Love (2:45)
09. Bad Boys Blue – I wanna her your heart beat (4:01)
10. Glenn Frey – The Heat Is On (3:44)
11. O M D – Tonight she Comes (2:52)
12. The Cars – Eletricyti (4:28)
13. Sigue Sigue Sputinick – Sucsess (3:41)

 

Muitíssimo Obrigado Eliane.

Isso sim é nostalgia!!!

 

h1

Diferenças entre Hub, Switch e Roteador

22/05/2009

Introdução

Muita gente sabe que hub, switch e roteador são nomes dados a equipamentos que possibilitam a conexão de computadores em redes. Porém, dessas pessoas, muitas não sabem exatamente a diferença entre esses dispositivos. Este artigo explicará o que cada equipamento faz e indicará quando usar cada um.

Hub

O hub é um dispositivo que tem a função de interligar os computadores de uma rede local. Sua forma de trabalho é a mais simples se comparado ao switch e ao roteador: o hub recebe dados vindos de um computador e os transmite às outras máquinas. No momento em que isso ocorre, nenhum outro computador consegue enviar sinal. Sua liberação acontece após o sinal anterior ter sido completamente distribuído.
Em um hub é possível ter várias portas, ou seja, entradas para conectar o cabo de rede de cada computador. Geralmente, há aparelhos com 8, 16, 24 e 32 portas. A quantidade varia de acordo com o modelo e o fabricante do equipamento.
Caso o cabo de uma máquina seja desconectado ou apresente algum defeito, a rede não deixa de funcionar, pois é o hub que a “sustenta”. Também é possível adicionar um outro hub ao já existente. Por exemplo, nos casos em que um hub tem 8 portas e outro com igual quantidade de entradas foi adquirido para a mesma rede.
Hubs são adequados para redes pequenas e/ou domésticas. Havendo poucos computadores é muito pouco provável que surja algum problema de desempenho.

Switch


O switch é um aparelho muito semelhante ao hub, mas tem uma grande diferença: os dados vindos do computador de origem somente são repassados ao computador de destino. Isso porque os switchs criam uma espécie de canal de comunicação exclusiva entre a origem e o destino. Dessa forma, a rede não fica “presa” a um único computador no envio de informações. Isso aumenta o desempenho da rede já que a comunicação está sempre disponível, exceto quando dois ou mais computadores tentam enviar dados simultaneamente à mesma máquina. Essa característica também diminui a ocorrência de erros (colisões de pacotes, por exemplo).
Assim como no hub, é possível ter várias portas em um switch e a quantidade varia da mesma forma.
O hub está cada vez mais em desuso. Isso porque existe um dispositivo chamado “hub switch” que possui preço parecido com o de um hub convencional. Trata-se de um tipo de switch econômico, geralmente usado para redes com até 24 computadores. Para redes maiores mas que não necessitam de um roteador, os switchs são mais indicados.


Roteadores

O roteador (ou router) é um equipamento utilizado em redes de maior porte. Ele é mais “inteligente” que o switch, pois além de poder fazer a mesma função deste, também tem a capacidade de escolher a melhor rota que um determinado pacote de dados deve seguir para chegar em seu destino. É como se a rede fosse uma cidade grande e o roteador escolhesse os caminhos mais curtos e menos congestionados. Daí o nome de roteador.
Existem basicamente dois tipos de roteadores:
Estáticos: este tipo é mais barato e é focado em escolher sempre o menor caminho para os dados, sem considerar se aquele caminho tem ou não congestionamento;
Dinâmicos: este é mais sofisticado (e conseqüentemente mais caro) e considera se há ou não congestionamento na rede. Ele trabalha para fazer o caminho mais rápido, mesmo que seja o caminho mais longo. De nada adianta utilizar o menor caminho se esse estiver congestionado. Muitos dos roteadores dinâmicos são capazes de fazer compressão de dados para elevar a taxa de transferência.
Os roteadores são capazes de interligar várias redes e geralmente trabalham em conjunto com hubs e switchs. Ainda, podem ser dotados de recursos extras, como firewall, por exemplo.

Finalizando

.: Livros sugeridos :.
:: Roteadores CISCO
:: Roteadores e Switches – Guia de Certificação

Mesmo para quem quer montar um rede pequena, conectando, por exemplo, três computadores, o uso de “hubs switch” se mostra cada vez mais viável. Isso porque o preço desses equipamentos estão praticamente equivalentes aos dos hubs. Ainda, se você for compartilhar internet em banda larga, um hub switch pode proporcionar maior estabilidade às conexões.
Uma dica importante: ao procurar hubs, switchs ou até mesmo roteadores, dê preferência a equipamentos de marcas conhecidas. Isso pode evitar transtornos no futuro.
A utilização de roteadores é voltada a redes de empresas (redes corporativas). Além de serem mais caros (se bem que é possível até mesmo usar um PC com duas placas de rede como roteador), tais dispositivos também são mais complexos de serem manipulados e só devem ser aplicados se há muitos computadores na rede. No entanto, muitos usuários de acesso à internet por
ADSL conseguem usar seus modems (se esses equipamentos tiverem esse recurso) como roteador e assim, compartilham a conexão da internet com todos os computadores do local, sem que, para tanto, seja necessário deixar o computador principal ligado. Basta deixar o modem/roteador ativado.

Fonte: http://michaelmelo.blogspot.com/2007/05/diferenas-entre-hub-switch-e-roteador.html

h1

Diferença entre Hub e Switch

22/05/2009

Porque comprar um Switch ?

* Hub: O hub é um dispositivo que tem a função de interligar os computadores de uma rede local. Sua forma de trabalho é a mais simples se comparado ao switch: o hub recebe dados vindos de um computador e os transmite às outras máquinas. Isto quer dizer que todas as máquinas recebem os dados, mas apenas a máquina de destino responde. No momento em que isso ocorre, nenhum outro computador consegue enviar sinal. Sua liberação acontece após o sinal anterior ter sido completamente distribuído.

* Switch: O switch é um aparelho muito semelhante ao hub, mas tem uma grande diferença: os dados vindos do computador de origem somente são repassados ao computador de destino. Isso porque os switchs criam uma espécie de canal de comunicação exclusiva entre a origem e o destino. Dessa forma, a rede não fica “presa” a um único computador no envio de informações. Isso aumenta o desempenho da rede já que a comunicação está sempre disponível, exceto quando dois ou mais computadores tentam enviar dados simultaneamente à mesma máquina. Essa característica também diminui a ocorrência de erros (colisões de pacotes, por exemplo).

Resumindo… Switch é melhor que Hub, pena que é mais caro!

h1

Glossário do Twitter

09/05/2009

Glossário do Twitter

22 mar | por Baunilha em Internet às 14:07

O usuário @ahocley criou o twictionary (em inglês) um wiki com uma extensa lista dessas novas palavras próprias do Twitter e ele ainda a indica quem a utilizou pela primeira vez (créditos!). Abaixo algumas definições em português que o pessoal do Twitter Brasil preparou para nós.

# ou hashtags – no Twitter o emprego do símbolo # (também chamado de hashtag) antes de uma palavra serve para identificar o assunto do tweet.
@ – símbolo usado antes do nome de algum usuário para direcionar a mensagem a ele ou para se referir a ele.
baleiar – verbo criado a partir das sucessivas vezes em que o Twitter saía do ar e no lugar aparecia a imagem de uma baleia. Sinônimo aproximado de “sair do ar”.
Fail Whale – baleia simpática que costuma aparecer quando o Twitter sai fora do ar. Saiba mais aqui.
follow – termo em inglês que significa “seguir” alguém.
follower – termo em ingles para “seguidor”, ou seja, todos os contatos que acompanham as atualizações de alguém.
following – termo em inglês para “seguindo”, ou seja, todos os contatos que são acompanhados por alguém.
Twerd – um twitteiro nerd (por exemplo, alguém que contribui para um dicionário de termos do Twitter)
Twitiqueta – Twitter + Etiqueta: as regras relativamente não escritas de conduta no Twitter
atwração paixão (intelecual ou física) por um amigo twitteiro.
egotwistico – tendência a falar excessivamente sobre si mesmo no Twitter
RT – reweet – twittar conteúdo postado por outros usuários. (Outras variações: ret., retwitt)
twammer – Twitter + spammer (alguém que segue muitas pessoas e posta atualizacoes com links para sites de spam)
twídia – mídia com presença no Twitter
tweet ou twittada – nome dado a cada mensagem postada no Twitter
twittar – verbo, ação ou efeito de postar alguma coisa no Twitter
twitteiro – usuário do Twitter
tweme – meme no Twitter
twequilíbrio – quando o número de followers e following é praticamente o mesmo
Twerminologia – o estudo da terminologia do Twitter
Twestival vide post
twewbie
– um novato no twitter (newbie)
twittervista – entrevista feita através do twitter
twirtar – a arte de flertar através do Twitter
twitteratura – literatura no Twitter
twistórico – o conjunto de atualizações de um determinado usuário
twinfluenciador – um usuário do twitter que influencia outras pessoas
twitterholic – viciado em Twitter
twittersação – conversação realizada através do Twitter
Twitterverse, twittersphere ou twittosfera – o conjunto de todos os twitteiros, como na blogosfera
twincidência – quando uma coincidência acontece no Twitter, como no caso de dois ou mais usuários postarem sobre a mesma coisa simultaneamente.
track – ferramenta do Twitter que permite (permitia?) acompanhar determinadas tags do Twitter por ferramentas como Google Talk ou celular. Para parar de acompanhar alguma tag, é preciso usar o código untrack.

Fonte:  http://www.sedentario.org/internet/glossario-do-twitter-14021